O início

En Theos é uma curiosa palavra Grega que significa “O Deus que nos Habita” ou o “Deus Interior” cuja palavra “Entusiasmo” lhe empresta sua origem e significado. Ao ouvirmos que alguém está “desanimado”, sem energia ou vontade, agora compreendemos de um outro modo, como se na realidade houvesse uma perda de “conexão” com aquela sua Chama Sagrada Interior, aquilo que faz sentido ou propósito, a essência pela qual vivemos, ou que chamaríamos de Missão de Vida ou Missão Pessoal.

O Mundo Moderno nos trouxe grande conforto e tecnologias formidáveis, estamos a um passo de construirmos máquinas capazes de emularem sentimentos humanos, mas nós mesmos nos sentimos como robôs. Fomos
destituídos de nossa natureza interior, dessacralizados da natureza que costumava nos guiar com os ciclos das estações, que apontavam o momento de plantarmos e colhermos. Fizemos do dia a noite, e da noite o dia num frenético pulsar 24 horas ininterruptos. Acabamos por nos tornar apenas, a engrenagem de uma gigantesca máquina que nunca para ou descansa.

Perdemos a vitalidade e propósito de Quem Somos Nós? Mas nem tudo foi perdido, há caminhos de tão antigos, que os apelidamos de Ancestrais, capazes de nos unirem novamente, num “religare” ou reconexão, ao alinharem nossas batidas cardíacas com as da Terra, ou Mãe Terra como estes antigos povos a chamavam. Aprendíamos que sementes eram plantada debaixo da terra, ocultadas de nossos olhares curiosos, germinando e passando por inúmeros processos de vida e morte, ou renovação conforme o passar dos ciclos e estações. A palavra Humano por exemplo, é derivada do latim húmus que significa “terra ou solo fértil”. É interessante considerarmos que vários mitos, religiões e mesmo a ciência, tem a nos dizer que somos formados pela terra de certo modo, no caso da última somos formados por Carbono, matéria prima existente em tudo o que vive e respira. Matéria esta, a qual os Sábios de nosso tempo, incessantemente buscam nas estrelas mais distantes, esquecidos daquela que já habitam ou animam o seu interior.

Temos muito em comum com a Terra, ambos somos Seres Vivos, Sistemas Vivos integrados dentro de outros Sistemas, o que chamamos de Ecosistemas. Este é o Sagrado da Vida, aprendermos a nos reconectarmos novamente com os ciclos das estações, com o pulsar da vida, renascendo uma vez mais em contato com os 4 elementos primordiais da natureza, Terra, Água, Ar e Fogo. Não basta apenas pensarmos ou refletirmos, é necessário nos emocionarmos, sentirmos e intuirmos esta natureza. Esta é a nossa proposta, venha nos conhecer, se reencantar e ressignificar a sua própria Natureza Interior.

por Rodrigo Wentzcovitch Marcilio

Mitakuye Oyasin (Cujo significado é…)
“Eu Sou Aparentado com Tudo o que Existe”

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado

Você pode usar HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>